Aplicações de Simulação no setor Portuário - Fluxus Inverno 2012

Aplicações de Simulação no Setor Portuário

Simulação PortuáriaA simulação de eventos discretos com o ProModel possui aplicações nas mais diversas áreas e setores produtivos. Aplicações de sucesso podem ser encontradas desde o setor de serviços (incluindo bancos e centrais de atendimento), setor médico-hospitalar, indústrias pesadas (siderúrgicas e montadoras, por exemplo) principalmente em situações que envolvam operações logísticas.

Quando falamos especificamente de operações logísticas, abrimos um grande leque para a utilização do ProModel. Vários casos de sucesso já foram reportados envolvendo aplicações em Centros de Distribuição, Armazéns, Movimentações Intralogísticas, Dimensionamento de Frotas, etc.

Logística de PortosNa Logística é notável a importância para as empresas das operações que envolvem portos e terminais marítimos, já que são muitas as empresas que dependem de tais atividades, seja para a exportação ou para a importação.

Como se sabe, o Brasil não dispõe, por enquanto, de uma infraestrutura capaz de atender plenamente as necessidades de movimentações portuárias das empresas. Por isso, é importante que tais operações, sendo elas existentes ou futuras, sejam corretamente dimensionadas e validadas, com auxílio da simulação com o ProModel, para permitir a máxima utilização da capacidade existente com os menores custos possíveis.

dimensionamento de Equipamentos, Adequação de Areas e Layouts, Berços e Atracações

Nesse sentido, a simulação é utilizada com muito sucesso em diversos aspectos ligados aos terminais portuários, a saber:

  • dimensionamento de Equipamentos: a simulação pode ser utilizada para dimensionar a necessidade de empilhadeiras, caminhões, RTG’s, Pontes-rolantes, operadores e diversos outros recursos que façam parte da operação;

  • Adequação de Áreas e Layouts: é possível realizar o dimensionamento da necessidade de área (ou retroárea) no terminal, assim como a identificação do melhor layout, levando em conta giro de estoques, capacidade de armazenagem, inbound e outbound de produtos, entre outros;

  • Berços e Atracação: modelos de simulação podem ser utilizados para identificar a ocupação esperada de berços de atracação, ajudando a determinar se há ociosidades ou ainda gargalos na operação. Essa é uma das maiores restrições nos portos brasileiros, e, por isso, um ponto crítico para as empresas;

  • Custos com Demurrage: avaliação dos impactos financeiros de filas e restrições de capacidade que, em última instância, acarretam em multas de sobre-estadia dos navios;

  • Impactos de Interrupções: a simulação pode também ser utilizada para avaliar a sensibilidade das operações aos mais diversos fatores de interrupção das mesmas, como chuvas, marés, ventos, ineficiências, quebras de equipamentos ou até mesmo greves;

  • Dimensionamento de Navios: é possível, utilizando uma abordagem conjunta de simulação e otimização, dimensionar as frotas ótimas de navios, bem como suas consignações ideais.
Esses e muitos outros pontos podem seraprimorados com a simulação, sejam de forma separada ou considerando todos eles em um único modelo.

Para garantir a acurácia do modelo, são utilizadas bases históricas reais de dados, coletados de acordo com a situação de cada empresa e as particularidades de cada operação. Esses dados, através de tratamentos estatísticos, são transformados em curvas e distribuições de probabilidade que representam as características da operação.

A Belge, através de mais de 17 anos de experiência em consultoria e simulação, já realizou diversos projetos de sucesso na área portuária, para as mais renomadas empresas do Brasil e até mesmo do exterior (Vale, Votorantim Cimentos, Fibria, Suzano, Braskem, Pöyry, Aracruz, VCP, Kenana, TGG, Multi Rio, Libra, BTP, Petrobras, Veracel, CMPC, Montes del Plata, entre outras).

Demurrage, Impactos de Interrupções, dimensionamento de Navios

Indique este artigo para alguém

Voltar