• Votorantim Cimentos

    Case VCP Votorantim

    Simulação dos terminais T13, T14, T15 e T31 do Porto de Santos

    por Thiago Oliveira Pereira - International Logistics

"Foram testadas dezenas de cenários de maneira a se obter o número de recursos que permitia um bom nível de serviço e o menor custo possível.
A simulação mostrou que a atuação dos terminais em sinergia permitia uma redução do custo da operação em aproximadamente R$ 1,50 por tonelada, o que significou em ganho de 22%."

Sobre a empresa

A Votorantim Celulose e Papel S.A. (VCP) é uma das maiores produtoras de celulose e papel do Brasil. A VCP produz celulose de mercado e papéis especiais e de imprimir e escrever, comercializados com diversas marcas. A Empresa possui duas unidades industriais, uma em Jacareí e outra em Piracicaba. A base florestal é representada por 314 mil hectares plantados com eucalipto e aproximadamente 200 mil hectares preservados, distribuída entre os Estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.

Objetivo

Desenvolvimento de um projeto em ProModel para simular o funcionamento de um novo terminal portuário em Santos (T31) em integração aos outros terminais T13, T14 e T15. Para esta nova realidade, o modelo deveria identificar gargalos na operação, calcular o dimensionamento de recursos e permitir também que a VCP identificasse formas de melhorar a produtividade no desembarque dos trens e no embarque dos navios.

Modelo

O modelo levou em consideração os seguintes processos:

  • Descarregamento de trens
  • Movimentação de fardos de celulose para o armazém através empilhadeiras e pontes rolantes
  • Movimentação de fardos de celulose para os berços através de carretas
  • Carregamento dos navios através de pontes rolantes
  • Compartilhamento de recursos entre os terminais

VCP Votorantim

 

Volume Diário X Horário Composição

 

A configuração de cenários é realizada através de uma planilha do Microsoft Excel, onde parâmetros como a quantidade de funcionários e equipamentos, características dos navios e trens podem ser livremente alterados.

Resultados

Foram mensurados através de alguns indicadores de desempenho, como por exemplo: utilização dos recursos (conferentes, empilhadeiras, pontes rolantes, carretas), produtividade dos navios, produtividade dos trens, custo do Detention, custo do Demurrage, etc. Para facilitar a visualização, esses indicadores são exportados para uma planilha em Excel após o fim da simulação.

Com o modelo concluído e validado, a VCP teve a oportunidade de realizar testes para dimensionar as quantidade ideais de recursos para os terminais. Foram testadas dezenas de cenários de maneira a se obter um bom nível de serviço no menor custo possível.

Produtividade Navio