Março / 2005

Belge agiliza e aprimora projetos de Supply Chain

A Belge Engenharia trouxe para o Brasil o Supply Chain Guru, um avançado software que une duas poderosas ferramentas, Simulação e Otimização, para o planejamento estratégico de cadeias de suprimentos. Ele permite inserir ou importar informações de uma rede logística e construir automaticamente modelos, os quais podem ser otimizados e simulados. Sendo a única ferramenta com esta tecnologia no mundo, o Supply Chain Guru foi criado pela empresa americana Llamasoft, que buscou incorporar as melhores tecnologias de simulação e otimização existentes, fornecidas pela ProModel e ILOG respectivamente. Entre os usuário do Supply Chain Guru estão empresas como Unilever, Palm, United Technologies, Kodak, e Perrigo Produtos Farmacêuticos. Com o Supply Chain Guru o usuário pode executar a otimização de uma rede logística e, em seguida, verificar através da simulação o comportamento desta rede; possibilitando assim a avaliação de potenciais alternativas da rede logística. Como resultado o software gera informações financeiras e operacionais que podem ser usadas para prever com precisão o impacto de mudanças sobre redes já existentes bem como a criação de novas redes.

Belge amplia sua equipe de consultores

Alain de Norman et d'Audenhove - Engenheiro Mecânico pela EESC-USP (83) com pós-graduação pela Univ. de Bruxelas / Bélgica. 22 anos de experiência profissional em setores de planejamento e informática da Mercedes-Benz, Villares e Siemens. Sócio-fundador da BELGE Engenharia e Sistemas, coordenou a implantação de simulação em dezenas de empresas de porte, tornando-o o mais experiente profissional da América do Sul na implantação desta tecnologia.

Bruno Miessa de Barros - Engenheiro Mecatrônico pela Escola Politécnica da USP. Experiência profissional na DaimlerChrysler do Brasil, no setor de planejamento de produção de motores de caminhão. Atuou em projetos de simulação pela Belge na CST e Gerdau, entre outros.

Gabriela de Faria Gomes Valadão - Finalizando o curso de Engenharia de Produção na UFRJ. Experiência anterior em Gestão de Projetos e em Engenharia do Trabalho.

Marcel Pereira - Finalizando curso de Engenharia de Produção na Escola Politécnica da USP. Experiência em projetos de simulação com tecnologia ProModel desde o início de 2004 junto a clientes como CVRD e Gerdau.

Marcelo Koiti Fugihara - Engenheiro de Produção pela UFSCAR, Green Belt 6 sigmas pelo IDG, 5 anos de experiência nas áreas de engenharia industrial, estatística e projetos de simulação. Experiência anterior na gerência de Engenharia de Produção da Santista Têxtil.

Michel d'Audenhove - Engenheiro naval pela EPUSP (1979), 26 nos de experiência nas áreas de eng. e sistemas, com larga experiência no desenvolvimento de projetos de simulação, desde ferramentas antigas (Fortran, GPSS, etc) até o simulador 'estado da arte' ProModel.

Paulo Roberto Mazitelli Severo - Finalizando o curso de engenharia de produção na PUCRS. Participação em trabalhos de consultoria na área de gestão da produção e no desenvolvimento de projetos de simulação em várias empresas.

Peter Bent Hansen - Engenheiro Mecânico pela UFRGS (81), com Mestrado e Doutorado em Engenharia de Produção. Experiência profissional de 13 anos em empresa de grande porte do setor elétrico. Atuação como professor na área de gestão da produção (custos, processos, indicadores de desempenho, simulação, PO) na PUCRS, UNISINOS e UFRGS. Atuação como consultor de empresas na área de gestão de produção e projetos de simulação: GKN, Forjas Taurus, Perto-Digicon, RGE, Andreas Stihl e Parker Hydraulics.

Ricardo Shirota Filho - Finalizando curso de Engenharia Mecatrônica da Escola Politécnica da USP. Estagiário desde nov/2004 na BELGE atuando nas áreas de suporte técnico e desenvolvimento de projetos.

Wesley A. Silva - Graduado pela UNIFEI-Universidade Federal de Itajubá em engenharia de produção (2002), e mestre também pela UNIFEI em simulação e otimização. Experiência anterior de 3 anos nas empresas: IMBEL-Indústria de Material Bélico do Brasil, Mahle e LG.PHILIPS Displays. Cases Simulação otimizando as operações de MANUTENÇÃO Simulação otimizando as operações de MANUTENÇÃO A Michelin, juntamente com a Belge Engenharia, comprovou a viabilidade do estudo do problema da manutenção através da tecnologia de simulação ProModel, mostrando a versatilidade desta tecnologia no auxilio à tomada de decisões. Ao avaliar a possibilidade de ampliação de seu parque de máquinas na planta de Campo Grande (RJ), a Engenharia Industrial da Michelin decidiu trabalhar em um projeto de simulação que facilitasse e agilizasse o gerenciamento de recursos humanos nas atividades da manutenção. Esta atividade é crucial, principalmente em uma planta de 800 mil metros quadrados onde se produzem cerca de 1 milhão e 100 mil pneus por mês, entre outros produtos. Com auxílio do Stat::Fit, uma ferramenta estatística incorporada ao ProModel, foi possível fazer um tratamento dos dados históricos, com funções densidade de probabilidade, curvas estatísticas, levantamentos de agentes atuantes em cada posto, taxa de quebras, etc. Estes dados estatísticos foram utilizados em conjunto com o efetivo inicial de manutenção proposto (que era o efetivo em operação naquele momento) para modelar os processos produtivos, sempre levando em conta os fluxos de produção e as panes aleatórias. A partir dos resultados gerados pelo modelo, os engenheiros da Michelin puderam avaliar a taxa de ocupação do efetivo designado à manutenção, a disponibilidade do parque de máquinas, os picos de demanda por serviços de manutenção entre outras coisas. Assim, foi possível determinar o ponto ótimo do efetivo da manutenção, obtendo-se então estimativas muito aderentes à realidade e valiosas a respeito de vários indicadores, gerando os seguintes benefícios: