• Case Sedex

    Case SEDEX

    Simulação do tratamento de objetos embaraçosos.

    por Claudia Brito da Costa e William Conde Soares - Gerência de Encomendas*

"Correios - Quantificando e otimizando os fluxos, turnos e efetivos."

Sobre a empresa

Em qualquer país, os correios desempenham um papel fundamental. Isso não é diferente no Brasil, onde cresce cada vez mais o volume de encomendas e malotes que têm como origem ou destino diversas localidades, mesmo outros estados ou países. O Centro de Operações dos Correios em Benfica - RJ processa todo o volume de correspondências do Estado do Rio de Janeiro. Nele são triados diariamente cerca de 16.500 malotes e 35.300 encomendas. Esforços visando aprimorar sua capacidade operacional estão sendo feitos para se garantir a rapidez e a agilidade das entregas. Nesse sentido, vários projetos estão sendo desenvolvidos para propiciar aos Correios uma condição excepcional de competitividade e de vanguarda.

Objetivos e escopo

Um dos projetos desenvolvidos pelos Correios RJ englobou a simulação das operações de chegada, triagem e saída de encomendas/malotes no Centro de Tratamento Automático de Benfica. A base do projeto foi uma grande máquina de triagem de encomendas adquirida de um fornecedor europeu, cuja instalação e início de operação estavam previstos para acontecer dali a alguns meses.

Modelo de simulação em 2D e 3D

O objetivo fundamental do modelo consistiu na simulação das operações daquele Centro de forma a propiciar ao gerente o efetivo gerenciamento das atividades desenvolvidas no "site", com a possibilidade de testar vários cenários de "input" de carga postal e utilização das máquinas conforme a natureza dos objetos (malotes, pacotes, envelopes) a serem triados de forma automática, compreendendo, em termos quantitativos, o recebimento de 200 linhas de transporte oriundas de todo território nacional e triagem de aproximadamente 50.000 objetos em 800 direções e o embarque diário para seus respectivos destinos.

O projeto também tinha alguns objetivos específicos, como o dimensionamento do efetivo a ser utilizado, a definição do layout da área, o mapeamento do fluxo de operações, a identificação de gargalos, horários críticos e ociosidades e a programação da máquina. O modelo foi contruído de maneira a permitir a simulação de diferentes cenários. Também foi criada uma interface especial em Visual Basic para facilitar a interação do usuário com o modelo.

Resultados e Ganhos

Através do projeto de simulação desenvolvido com o Promodel, a gerência de encomendas foi capaz de identificar e quantificar o fluxo de operações da área, conhecendo de perto suas características e particularidades. Também foi possível determinar os turnos e os efetivos necessários para a operação com a nova máquina, cuja programação também foi feita à partir dos resultados da simulação.

Dados reais da máquina, como sua capacidade produtiva efetiva, foram avaliados para que se determinasse os melhores horários de liberação de carga. Os resultados deste projeto foram excelentes. Motivada pelos ótimos resultados conseguidos com o Promodel, a gerência de encomendas já tem outro projeto em mente: a simulação do fluxo interno de carga entre o terminal de carga e os sistemas de triagem dos formatos normal, semi-embaraçoso e embaraçoso. Sem dúvida, este é outro projeto que deverá trazer muitos benefícios para a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos.

*Resumo de palestra proferida na Innovation 99