• Case Petrobrás - Distribuição

    Case Petrobras - Distribuição

    Simulação dos estoques de derivados nas bases de distribuição.

    por Claudio Duarte Pinto Limoeiro - Equipe de Pesquisa Operacional da TI/Petrobras*

"As aplicações em ProModel geraram, até o presente momento, ganhos superiores a R$30 milhões na Petrobras."

Sobre a empresa

Contando com um faturamento anual de cerca de R$10 bilhões, a Petrobras sempre procurou estar em uma posição de vanguarda. A desregulamentação do setor em que ela atua fez com que a competição aumentasse grandemente, fazendo com que o uso de tecnologias e ferramentas avançadas se tornasse um fator chave para o sucesso de suas operações.

A busca pela liderança motivou a introdução de várias mudanças na empresa, entre elas o desenvolvimento de seu Sistema de Apoio à Decisão baseado em modelos de simulação.

Objetivos e escopo

Modelo de Simulação com tanques

O suprimento de combustíveis para os postos revendedores e grandes consumidores é realizado a partir das bases de distribuição gerenciadas pela BR, empresa do grupo Petrobras. As bases, elos intermediários da cadeia de suprimento, disponibilizam combustíveis para um mercado cada vez mais competitivo. Para desempenhar esta função de maneira eficiente, as bases possuem estoques reguladores que utilizam parâmetros de serviço no seu gerenciamento.

O objetivo deste trabalho foi apresentar um sistema para apoiar os cálculos desses parâmetros operacionais (notadamente do número de dias de estoque dos combustíveis) através da técnica de simulação estocástica implementada em ambiente ProModel, de forma a garantir um nível de serviço adequado, respeitar ou validar estratégias de gestão da empresa e manter os custos do processo em níveis competitivos.

As premissas básicas do projeto foram: relação entre os produtos sob aspectos comerciais ou de transporte; dependência de suprimento entre bases de distribuição e simulações dia a dia. O projeto foi então desenvolvido em algumas etapas:

  • Levantamento da Topologia e dados
  • Estrutura Básica dos Modelos
  • Generalização (dinâmica)
  • Ordenação dos Modelos a Desenvolver (cerca de 50)
  • Implementação e Validação de um Modelo
  • Incorporação da experiência adquirida ao processo e implementação do próximo modelo
Sistema de Gestão dos Modelos

O problema que o projeto se propunha a solucionar era consideravelmente complexo, principalmente se considerarmos a quantidade de bases de distribuição (cerca de setenta) localizadas em todo o território nacional. Além disso, os clientes do projeto eram profissionais de logística experientes e exigentes, que esperavam resultados adaptados a cada situação, ou seja, modelos customizados e que gerassem saídas em nível gerencial.

A imensa quantidade de informações a serem tratadas tornou necessária a construção de um banco de dados em MS Access. Também foi desenvolvida uma interface em Visual Basic que integra os modelos e permite o fácil uso do sistema de apoio à decisão em questão. Uma das particularidades deste projeto é o uso das rotinas para tanques do ProModel, que permitem a modelagem de sistemas contínuos.

O Stat::Fit, a ferramenta estatística que acompanha o ProModel, também foi muito importante, pois permitiu a determinação das distribuições de probabilidade, garantindo a aderência dos modelos de simulação à realidade.

Resultados e Ganhos

Bases de Distribuição

Com a conclusão deste projeto, a Petrobras pôde definir seus estoques-alvo, tanto de ciclo como de segurança. Também foi possível determinar o espaço de tancagem adequado para atender a freqüência do suprimento.

Todos estes fatores contribuem para a meta inicial do projeto, que era de reduzir os custos de estocagem em pelo menos 5% (meta conservadora), o que representa R$20 milhões/ano . A equipe de Pesquisa Operacional da Petrobras atua há décadas e tem vasta experiência.

Segundo seus colaboradores, "o advento da tecnologia de simulação visual / PROMODEL popularizou e auxiliou a viabilização de novas aplicações na empresa. Nos últimos cinco anos foram executados tantos projetos em simulação quanto nos trinta anos anteriores." As aplicações em ProModel geraram, até o presente momento, ganhos superiores a R$30 milhões.