• Case Dupont

    Case Dupont

    Dupont economiza milhões com modelagem de sua logística.

    por George Gates- DuPont

"...O primeiro modelo demorou 2 semanas para ser concluído e possibilitou à DuPont uma economia de US$ 480 mil em investimento de equipamentos..."

Sobre a empresa

A DuPont está usando Simulação para evitar grandes despesas de capital nas frotas de vagões ferroviários, considerando as mudanças nas demandas de clientes. Tais mudanças de demanda podem implicar na compra de vagões adicionais, na melhoria da administração da frota existente ou até na redução no tamanho de frota. O método tradicional de análise sugeria freqüentemente a alocação imediata de capitais para compra de onerosos vagões-tanque.

Objetivos e escopo

"Tinha-se o sentimento da necessidade de se aumentar o tamanho da frota, baseado em experiências anteriores," disse George Gates, um consultor de logística dentro da DuPont. O problema real não era necessariamente a escassez de vagões especiais, mas sim a sua utilização. "O problema é de difícil abordagem. A variabilidade nas quantidades produzidas, no tempo de ciclo de trânsito, na programação da manutenção, na seqüência dos pedidos e outras coisas, se combinam. A DuPont atinja virtualmente todos os aspecto de sua vida: a roupa que você veste, os produtos domésticos que você usa e até a comida que você come. A DuPont fornece produtos químicos para dezenas de milhares de empresas que produzem os produtos finais que você vê nas lojas. Produtos como hollofil II para sacos de dormir, teflon para superfícies não aderentes, tyvek para proteger sua casa e tapetes stairmaster que têm a reputação de grande durabilidade. A lista parece não ter fim...

O transporte de substâncias químicas da DuPont até o fabricante é feito por frotas especializadas de vagões-tanque. O custo dos vagões ferroviários variam de US$ 80 mil (vagão padrão) a US$ 250 mil (vagões especiais para carregar materiais específicos). Quando você começa a levantar estes dados, fica fácil entender a forte motivação da DuPont em tentar evitar novas compras de frota.

Resultados e Ganhos

"O ProModel me ajudou a desenhar um quadro realista para todos que estavam envolvidos no problema. É fácil adotar-se uma solução rápida e simplista mas, a menos que as pessoas com as quais você está trabalhando entendam o problema por completo, a solução não pode ser corretamente identificada e implementada. O ProModel nos ajudou a modelar a variabilidade associada a: produção, disponibilidade de vagões-tanque, tempos de transporte e descarga no site de cliente.

Eu posso ilustrar graficamente um sistema de distribuição nacional sob os níveis de produção atual e sob a previsão de demanda dos clientes. Os problemas reais são facilmente identificáveis." atesta Gates. "quando as pessoas-chave já estiverem convencidas de que uma despesa de capital é justificável, isto o coloca numa posição interessante para mostrar a eles que na verdade podem reduzir a frota sem deixar de atender as entregas requeridas pelos clientes. Sem a simulação, não seria possível obter este êxito." O Sr. Gates não teve nenhum treinamento formal no ProModel antes de seu primeiro projeto. O primeiro modelo levou duas semanas para completar e possibilitou à DuPont economizar US$ 480 mil no investimento de equipamentos. À partir deste primeiro modelo, o Sr. Gates liderou a modelagem logística numa grande variedade linhas de produtos, ultrapassando limites da divisão e domínios políticos.

As mudanças de demanda podiam implicar na compra de vagões ferroviários, na melhor administração da frota existente ou até na redução do tamanho da frota. O método de análise tradicional segeria frequentemente a alocação imediata de capitais para compra de onerosos vagões-tanque.

Solução: o Promodel nos ajudou considerando a variabilidade associada a produção, disponibilidade de vagões, tempo de transporte e de descarga no site de cliente.

Resultado: o primeiro modelo demorou 2 semanas para ser concluído e possibilitou à DuPont uma economia de US$480 mil em investimentos de equipamentos. À partir deste primeiro modelo, o Sr. Gates liderou a modelagem logística numa grande variedade de linhas de produtos, ultrapassando limites da divisão e domínios políticos.

Quais são alguns usos potenciais para modelagem logística com ProModel no futuro? "O ProModel foi inestimável para melhorar nossos sistemas logísticos e, por enquanto, nós apenas arranhamos a superfície. Ainda não abordamos nossa logística internacional, ou logística de apoio, para o desenvolvimento de novos mercados. As economias nestas áreas têm o potencial de ser substancialmente mais altas. Nós vemos muitas oportunidades para continuar usando cada vez mais o ProModel no futuro."